Fazer o planejamento financeiro se tornou uma necessidade não somente para grandes empresas, mas para as pequenas e médias também.

Apesar de ser um grande desafio, fazer o planejamento financeiro demonstrou ser uma estratégia de extrema importância para organizar o fluxo de caixa, sair do vermelho e até mesmo fazer investimentos a curto, médio e longo prazo.
No entanto, administrar o capital de uma empresa requer alguns cuidados especiais, por isso, evitar alguns erros é crucial para manter as finanças organizadas. Além disso, são exatamente esses equívocos que são responsáveis pelo insucesso de muitas empresas, que fecham as portas sem ao menos compreender o verdadeiro motivo.
Cálculos errados, misturar categorias, deixar de acompanhar os resultados, estas são algumas falhas que não podem ser cometidas, mas não são as únicas.
 
Conheça então, 6 erros que precisam estar de fora do seu planejamento financeiro.

DEIXAR DE REGISTRAR AS TRANSAÇÕES
São exatamente as anotações que fornecerão as informações necessárias sobre os rendimentos da sua empresa. Claro que, ao não anotar dados importantes, sua planilha ficará desatualizada e não poderá fornecer os resultados adequados. Uma dica é categorizar as despesas e criar o hábito de registrar os gastos, as entradas, entre outras movimentações que julgar interessante.
 
NÃO ESPECIFICAR AS DESPESAS
O fluxo de caixa da sua empresa recebe todos os dias quantias diversas e também realiza vários pagamentos. Por isso, cometer o erro de não classificar quais são as despesas e pagamentos, é suficiente para perder o total controle do planejamento.
Para que você não cometa essa falha, é essencial determinar quais são as despesas fixas (fornecedores, contas de água e luz, remunerações, etc), e quais são os gastos variáveis (almoço, coffee break, campanhas, etc). A partir dessas informações, ficará mais fácil mensurar as finanças e onde o dinheiro está sendo gasto.
 
NÃO TRAÇAR OBJETIVOS A CURTO, MÉDIO E LONGO PRAZO
O seu planejamento financeiro não existe apenas para registrar as despesas da empresa, muito pelo contrário, uma das suas funcionalidades é permitir que metas sejam traçadas a partir dos resultados alcançados. Por esse motivo, a empresa necessita estipular objetivos a serem cumpridos dentro de um prazo determinado. Não se esqueça que, as metas são incentivos para a organização conseguir economizar, sair do vermelho e até adotar outras ações necessárias.
 
ANALISAR OS RESULTADOS PARA QUÊ?
Se você, como gestor, está fazendo essa pergunta, é sinal que alguma coisa já está errada no seu planejamento. Mensurar os resultados do planejamento permite detectar problemas financeiros que podem ser corrigidos com antecedência, gastos desnecessários e investimentos que podem ser ampliados. Essas informações são muito importantes, mas apenas poderão ser obtidas através de uma análise mensal.
 
ESPERAR O MOMENTO DE CRISE PARA PLANEJAR
Este é um erro muito comum, cometido por diversos gestores em suas empresas. Esperar que o problema financeiro se agrave, para procurar ajuda somente depois, é sinal que toda organização já chegou a uma situação comprometedora.
Planejar significa prevenir que os momentos de crise aconteçam, ainda que a empresa esteja enfrentando algumas dificuldades financeiras. A intenção é justamente não agravar a situação, por isso, precisa ser exercida antes que as dificuldades apareçam. Com certeza, essa é uma dica que vale ouro!
 
NÃO TER UMA RESERVA PARA EMERGÊNCIAS
Imprevistos acontecem nas melhores empresas, então, nada melhor do que manter uma reserva financeira quando eles acontecerem. Prevenir sempre será melhor que remediar, sendo necessário estipular uma reserva financeira como segurança, pois nunca sabemos quando a empresa enfrentará situações de emergência ou descontrole financeiro.
 
Já está pronto para começar a fazer seu planejamento financeiro de forma adequada? Esperamos que sim!

 

Fonte: O Novo Gestor